Skip to main content

O mercado de produtos falsificados segue crescente no país: Bebidas falsificadas como evitar prejuízos bilionários

roubo de carga, estatísticas,acidentes de trânsito

O mercado de produtos falsificados segue crescente no país: Bebidas falsificadas como evitar prejuízos bilionários

roubo de carga, estatísticas,acidentes de trânsito

O mercado de produtos falsificados segue crescente no país, configurando uma das maiores preocupações às marcas e ao público consumidor. De acordo com uma apuração do Instituto Ipec – Inteligência em Pesquisa e Consultoria – e do Fórum Nacional contra a Pirataria e Ilegalidade (FNCP), divulgada recentemente, o Brasil teve um prejuízo de R$ 410 bilhões com produtos falsificados em 2022, sendo mais de R$ 72 bilhões referentes apenas ao setor de bebidas alcoólicas.

De acordo com Carolina Moreton, Coordenadora de Produtos da Avery Dennison, empresa líder em ciência de materiais para rótulos e embalagens, a prática coloca em risco tanto os ganhos financeiros, quanto a reputação das marcas que possuem seus produtos violados e falsificados. Para o consumidor, a executiva aponta riscos ainda maiores, como os relacionados à saúde e segurança, ao consumir bebidas que, na maioria das vezes, podem levar em sua composição ingredientes de procedência duvidosa ou em quantidades acima das especificadas pelos órgãos reguladores.

“Para mitigar essas práticas, hoje já existem soluções com alta tecnologia agregada, que permitem ao consumidor identificar se a bebida foi violada, adulterada, ou ainda, falsificada. São diferentes soluções autoadesivas que podem ser aplicadas tanto nos rótulos, quanto nas embalagens que preservam as garrafas e asseguram a qualidade e originalidade das bebidas durante todo o processo logístico, até sua chegada ao público final”, destaca Carolina.

Ainda de acordo com a executiva da Avery Dennison, o portfólio de soluções autoadesivas da companhia amplia a margem de segurança em duas categorias distintas: antiviolação e antifalsificação. Enquanto a primeira deixa evidências visíveis em casos de tentativa de adulteração ou substituição do conteúdo presente na embalagem; a segunda incorpora características difíceis de serem copiadas, permitindo que os consumidores consigam distinguir um produto autêntico de outro falsificado.

Entre as etiquetas e rótulos autoadesivos de alta tecnologia oferecidos pela companhia, estão soluções de segurança como as da categoria VOID (etiquetas que ao serem removidas revelam a palavra que identifica conteúdo violado “VOID”). Outras opções são os lacres de segurança, que se rasgam quando removidos, evidenciando a abertura da embalagem; e as etiquetas security label, produzidas com papel de segurança, com fibras coloridas visíveis e fibras coloridas fluorescentes, que se tornam perceptíveis apenas quando expostas à luz UV e podem ser aplicadas a bebidas de alto valor agregado.


The market for counterfeit products continues to grow in the country: Counterfeit drinks how to avoid billion-dollar losses

The market for counterfeit products continues to grow in the country, posing one of the biggest concerns for brands and consumers. According to an investigation by the Ipec Institute – Intelligence in Research and Consulting – and the National Forum against Piracy and Illegality (FNCP), recently released, Brazil had a loss of R$410 billion with counterfeit products in 2022, with more than R$72 billion referring to the alcoholic beverages sector alone.

According to Carolina Moreton, Product Coordinator at Avery Dennison, a leading company in materials science for labels and packaging, the practice puts at risk both the financial gains and the reputation of brands that have their products infringed and counterfeited. For consumers, the executive points out even greater risks, such as those related to health and safety, when consuming drinks that, in most cases, may contain ingredients of dubious origin or in quantities above those specified by regulatory bodies.

“To mitigate these practices, today there are solutions with high-end technology, which allow the consumer to identify whether the drink has been tampered with, adulterated, or even counterfeited. There are different self-adhesive solutions that can be applied to both labels and packaging that preserve the bottles and ensure the quality and originality of the drinks throughout the logistical process, until they reach the final public”, highlights Carolina.

Also according to the Avery Dennison executive, the company’s portfolio of self-adhesive solutions expands the security margin in two distinct categories: anti-tampering and anti-counterfeiting. While the first leaves visible evidence in cases of attempted tampering or substitution of the contents present in the packaging; the second incorporates characteristics that are difficult to copy, allowing consumers to distinguish an authentic product from a counterfeit one.

Among the high-tech self-adhesive stickers and labels offered by the company, there are security solutions such as those in the VOID category (labels that, when removed, reveal the word that identifies violated content “VOID”). Other options are security seals, which tear when removed, revealing the opening of the packaging; and security label labels, produced with security paper, with visible colored fibers and fluorescent colored fibers, which become noticeable only when exposed to UV light and can be applied to high-value drinks.

Fonte: novomomento.com.br/bebidas-falsificadas-prejuizos-bilionarios/

roubo de carga, estatísticas,acidentes de trânsito

Mais notícias

roubo de carga, estatísticas,acidentes de trânsito