Tentativa de roubo de carga na Via Dutra acaba com um criminoso morto e quadrilha presa

    G1 RJ – A volta do feriadão foi marcada pela violência na Rodovia Presidente Dutra no domingo (5). Criminosos tentaram roubar um caminhão carregado de cerveja. Policiais perceberam a ação e cercaram o veículo. Um deles foi baleado e acabou sendo preso. Os outros três fugiram e roubaram um carro. Na altura de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, aconteceu um novo tiroteio. A via chegou a ser fechada nos dois sentidos.

Os três criminosos foram baleados e um deles morreu. Os outros dois invadiram uma casa e chegaram a fazer os moradores reféns, mas acabaram presos.

Policiais civis da Divisão de Homicídios também conseguiram impedir um outro roubo de cargas e, mais cedo, policiais rodoviários federais identificaram um carro suspeito. Eles pararam o carro e perceberam que o motorista tinha documentos falsos. Quando o veículo foi revistado, os agentes perceberam um fundo falso no porta-malas onde estavam escondidas 61 pistolas, 155 carregadores e um fuzil. O motorista afirmou que recebeu R$ 5 mil para fazer o transporte dos armamentos e deixar com um homem na Avenida Brasil, na altura de Irajá.

Feriado teve 4 tentativas de roubo de carga na Dutra

De acordo com o porta-voz da Polícia Rodoviária Federal (PRF), José Hélio, em pelo menos dois dos crimes que ocorreram na Dutra durante o feriado os suspeitos seriam da comunidade da Pedreira, em Costa Barros, Zona Norte do Rio.

A PRF informou ainda que o reforço de agentes de outros estados nas rodovias federais continua até o ano que vem. “Inclusive, foram equipes de fora que esbarraram com esses bandidos na rodovia. Foram pelo menos quatro tentativas frustradas de roubos de carga ontem, justamente pela presença desse reforço na rodovia”, explicou o porta-voz da PRF.

“A gente tem uma parceria bastante grande com a Desarme da Polícia Civil, além da Polícia Federal justamente nesse trabalho de troca de informações pra que a gente consiga obter resultado mais efetivos na questão do combate ao tráfico de armas e de drogas pra impedir a entrada desse material no Rio de Janeiro”, acrescentou José Helio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*