Empresários estudam parceria nos moldes do programa Segurança Presente para frear os roubos de carga

Empresários e comerciantes do Rio estudam uma inciativa, nos moldes do programa Segurança Presente, para tentar frear os roubos de carga no estado. A ideia é que representantes dos vários setores afetados pela onda de violência injetem dinheiro em uma Parceria Público-Privada junto ao governo estadual, a exemplo do que já ocorre em áreas como Aterro do Flamengo, Méier e Lagoa, onde policiais de folga fazem o patrulhamento.

— Estamos nos reunindo desde o segundo semestre do ano passado e chegamos a um consenso: ou ficamos parados e sofremos as consequências desses crimes, ou nos mobilizamos. E já houve um sinal verde por parte das autoridades da segurança — explica Fábio Rossi de Queiróz, presidente executivo da Associação de Supermercadistas do Rio de Janeiro (Asserj).

O Sindicato das Empresas do Transporte Rodoviário de Cargas e Logística do Rio de Janeiro (Sindicarga) também vem atuando para tentar minimizar os prejuízos causados pelos roubos de carga. Foi estabelecida uma taxa anual, recolhida entre empresários do setor, que é destinada para auxiliar nas viaturas da Polícia Civil e da PM.

— O pagamento é voluntário, mas já estamos ajudando de alguma forma — afirma o coronel reformado da PM Venâncio Moura, diretor de segurança do Sindicarga.

Enquanto isso, mais um assalto aconteceu nesta segunda-feira. Bandidos roubaram uma carga de chocolates e doces, em Deodoro, na Zona Norte do Rio. Imagens aéreas exibidas na “Rede Globo” mostram o caminhão sendo saqueado. Ninguém foi preso.

Fonte: http://extra.globo.com/casos-de-policia/empresarios-estudam-parceria-nos-moldes-do-programa-seguranca-presente-para-frear-os-roubos-de-carga-20955809.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*